Local

Spazzio

Data

20 a 23 de Novembro

Exposição

Tecnologia e inovação em um só lugar!

Palestras

Vários temas abordados

Laboratório de Robótica da UFCG vai demonstrar projetos na 12ª FETECh


Já imaginou robôs atuando de forma cooperada no patrulhamento de ambientes externos? E plantações sendo monitoradas através de veículos aéreos não tripulados?

Esses projetos já existem e serão apresentados ao público durante a 12ª FETECh, que será realizada na Casa de Shows Spazzio, em Campina Grande, de 20 a 23 de novembro.

Tais projetos, denominados Projetos Drone e TurtleBot, respectivamente, foram desenvolvidos pelo Laboratório de Sistemas Embarcados e Robótica – LaSER da Universidade Federal da Paraíba – UFPB .

De acordo com Tiago P. do Nascimento, PhD em Engenharia de Sistemas da Computação, da UFPB, o Projeto Drone visa o desenvolvimento de soluções para o apoio à agricultura de precisão visando diminuição de perdas e aumento significativo de produção agrícola.

Neste sentido, será desenvolvida uma Rede de Sensores sem Fio Móvel (MWSN), na qual os sensores serão embarcados em Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT). O monitoramento e diagnóstico das plantações serão executados através da captura e processamento de dados e imagens por sensores e circuitos dedicados, ambos embarcados em VANT.

O sistema buscará o diagnóstico de deficiências em culturas específicas, tais como cana-de-açúcar e café. A Rede de Sensores sem Fio também possibilitará, por meio de comunicação entre nós aéreos móveis e terrestres fixos, o controle de voo e de energia, objetivando maior autonomia e eficiência na detecção de problemas em plantações.

Segundo Tiago Nascimento, uma das principais operações do sistema proposto é percorrer com menor tempo possível grandes áreas agrícolas, traçando rotas entre áreas diagnosticadas com possibilidade de deficiências. O sistema proposto contará com nós fixos e móveis munidos de uma plataforma computacional de processamento paralelo de alto desempenho, incorporando um projeto misto com processadores RISC, FPGA e GPU, objetivando processamento com alto nível de paralelismo, baixo custo, tamanho e peso reduzidos.

Já o Projeto TurtleBot diz respeito à utilização de robôs móveis trabalhando de forma cooperativa tornou-se fato essencialmente importante no mundo atual. A divisão de tarefas entre vários robôs simplifica as ações e diminuem o tempo de execução das mesmas. Mais especificamente relacionado com o monitoramento de ambientes privados, este projeto propõe uma nova abordagem relativamente à percepção cooperativa baseada no controle coordenado do movimento de uma formação de veículos autônomos (robôs).

Dessa forma, este projeto conta com a utilização de 6 robôs TurtleBots 2 na formação de duas equipes de robôs para patrulhamento de ambientes internos.

« »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Feira